quarta-feira, julho 22, 2009



Uma nota sobre o diário de ANNE FRANK, um livro em “times new Roman” que me dificultou a leitura. Anne me fez repensar tantas coisas que ainda me pego no anexo, comparando gerações e a falta de cultura dessa nova geração. Anne lia 200 págs por dia em alguns dias, se interessava por livros e tinha o futuro traçado, pena o destino ser cruel. Anne era só uma adolescente em crise em plena a guerra, sua sinceridade, seu afeto pelo pai, e a descoberta diária sobre a vida fez dela não só + 1 adolescente em meio a multidão, mas akela que mesmo em tempos difíceis aproveitou para crescer. Suas experiências, sua vontade de conhecer a vida faz dela desbravadora do mar da proibição e das coisas ocultas dakele tempo. Anne certamente seria uma boa jornalista e uma ótima escritora.

Karol Flegler

Nenhum comentário:

Postar um comentário