quinta-feira, agosto 27, 2009


ERA DIA 01 DE MARÇO DE 2000, quarta-feira. Era um dia normal, acordei tarde, me preparei pra ir à escola. Enquanto meu irmão descia do transporte, eu subia, e eram assim todos os dias. Eu estava na 6º série, não era a mais popular da escola, é claro. Minha vida sequer tinha começado. Na volta da escola, vi meu pai e meu irmão subindo para campo grande, iam comprar remédios pra minha mãe. Naquele dia, não lembro bem o que fiz, mas quando meu pai e meu irmão chegaram pedi a bênção a papai, ele me deu. Peguei um livro de geografia, fui estudar pra prova do dia seguinte. Meu irmão deitado na outra cama tentava levar a sério os estudos, não conseguia. Minha irmã na escola, minha mãe na cozinha, meu pai no bar que tem pouco a frente da minha casa, mandei meu irmão ir ao bar pedir ao papai pipoca, ele foi e quando voltava, quando ele me entregou, um barulho, eram tiros, 7 pra ser mais exata. Nós saímos correndo até a janela de onde poderíamos ver o bar. Ele não estava mais lá. Pensamos que ele teria saído pra ver onde eram os tiros, quando saímos para ver o que acontecera... um primo do meu pai voltava pra casa chorando, e quando saímos do portão... uma imagem que ficará sempre na minha memória fotográfica. ERA meu pai caído no chão, morto. Eu saí correndo e gritando e chorando, nunca imaginei, aos 11 anos, sentir tanta dor, os vizinhos foram pra rua, uma vizinha era enfermeira e constatou que ele havia morrido. Eu me lembro de ter encostado nele. Não me lembro mais. Me levaram pra casa, eu fiz um escândalo, dei meu lençol favorito para cobrir o corpo. NÃO ACREDITEI em nada. Depois disso minha vida MUDOU. “Um dia muito estressada com a vida e com Deus porque havia lido que podemos confiar nossa vida a Jesus porque ele passou por tudo que passamos”. Eu pensei:” Isso não é verdade, Jesus não viu o pai dele morto”. No outro dia, o Pr. “Pregava, não lembro sobre o quê, mas a única coisa que eu lembro foi que ele disse:” Jesus, provavelmente, perdeu o pai na adolescência, por que não há registros sobre ele após a festa da páscoa, certamente Jesus não falaria disso. Minha vida mudou de novo.
Karol Flegler

Um comentário:

  1. Nossa Karol,muito profundo,vc tem o dom da escrita.bjao

    Vagner Souza Dias

    ResponderExcluir