domingo, setembro 20, 2009

O culto hoje foi muito “manero”. E enquanto me lembrava de Jesus ali servindo aos discípulos na CEIA, lembrei-me de um fato, talvez histórico. Há alguns anos eu “prego” na igreja, há alguns anos descalça e dizendo “JESUS É O CARA”, o que realmente deixava algumas pessoas de cabelos brancos. O lance é que lembrei-me de 2003 quando pregava no dia do Adolescente Batista, o tema do meu sermão era “DESPERTAMENTO ESPIRITUAL”, e a frase foco era de uma revista de missões bem antiga que dizia:” Não há despertamento espiritual sem antes ter uma visão missionária”. Naquele dia, eu cantei, se não me engano, liguei o som, e também o “retroprojetor”. Ainda havia cadeiras no “altar”, e uma série de formalidades. MAS o fato é que naquele dia eu chorei desesperadamente por que estava pensando como DEUS nos via naquele dia, e falei que o coração de DEUS chorava porque a igreja não entendia o seu propósito. Hoje Deus chorou também, mas não foi um choro de tristeza ou de lamento, foi um choro de contentamento, de alegria por ver que a igreja se encontrou. Hoje, Ele sorriu também. Logo, entendo que estamos no caminho certo. E se atos capítulo 2 de 42 a 47 fosse escrito nesse tempo seria assim:
e perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações. Em cada alma havia temor, e muitos prodígios e sinais eram feitos pelos apóstolos. Todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em comum. E vendiam suas propriedades e bens e os repartiam por todos, segundo a necessidade de cada um. E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E cada dia acrescentava-lhes o Senhor os que iam sendo salvos.
Seria exatamente IGUAL.
Karol FLEGLER









2 comentários: