domingo, maio 23, 2010

Eu Sonhei com o “FIM” outra vez. E é tudo como nos filmes, é tudo bege, marron, cores queimadas. Embora haja lugares em que a pobreza domine, há também aquele onde a riqueza é preservada, de modo que onde se havia arte se tem reuniões e é vermelho. Eu sempre pairo entre os dois lugares. Não que eu não tenha um lugar escolhido, mas parece que são eles quem me escolhem. Havia uma longa escada, um homem de terno e um teatro. O clima é de sussurro e guerra, esconderijo e medo, mas sempre há a certeza, ainda não acabou.Karol Flegler

quinta-feira, maio 13, 2010



Parte de mim...
Parte de mim é ânimo, a outra é cansaço
Parte de mim é vitória, a outra é descaso.
Parte de mim é acordar, a outra é dormir.
Parte de mim design a outra é gráfico.
Parte de mim é arte, a outra é aplicada.
Parte de mim é ouvir, a outra é chorar.
Parte de mim é viver, a outra é tentar.
Parte de mim é escrever, a outra também.
Parte de mim é ler, a outra é a bíblia.
Parte de mim é chocolate, a outra é alpino.
Parte de mim as vontades e verdades.
Parte de mim é Karol a outra é Flegler.

segunda-feira, maio 10, 2010










Tá! Eu deveria parar de assistir filmes de comédias românticas. É fato. Mas uma coisa curiosa que andei reparando em alguns filmes do gênero, morram de rir, mas o que há de errado com as estudantes de arte nos filmes? Por que?
Vamos lá, filme muito antigo que passou na sessão da tarde hoje “ Ela é Demais”, a garota se amarra em artes e vai estudar bellas artes, é a garota esquisita da escola, aí o bonitão faz uma aposta onde diz que pode transformá-la em rainha do baile. Rola sempre um romance como é de se esperar os dois ficam juntos no final. OK.
Filme número 2, “O melhor amigo da noiva”, o casal se conhece na Faculdade e são amicíssimos, até que ela viaja, consegue um noivo aos 30 anos e quando volta pra contar ao amigo, ele está apaixonado. No final os dois ficam juntos.
Filme número 3, “Ps, I Love you”...Uma estudante de arte viaja pra Irlanda onde conhece o grande amor da sua vida, logo após alguns anos de casados ele morre e durante um ano ela recebe cartas dele.
O que eu tenho haver com isso?
POw gente, eu faço artes!!!! Como será minha história? Ou será que já foi?

Karol Flegler

quinta-feira, maio 06, 2010

Okok...
Vou falar o que tah pegando...
É que por volta dos anos de 1990 e alguma coisa...subíamos lajota por lajota.
Eu só queria ajudar.
“E quando estava quase tudo pronto, havia uma divisória azul, eu segurei bem firme até ouvir a voz que dizia: ”desce logo pra tomar banho”.
Não há mais nada, nem o que fizemos e nem você.
Algumas coisas têm valor sentimental... e eu sou sentimental de mais.
Alguns momentos estarão na memória, outros deveriam estar nos muros.
Aí eu fico aki ...

segunda-feira, maio 03, 2010

Ultima viagem, aprendi algumas coisas:
- Não sirvo pra ser da área médica, de jeito nenhum! Carol passou mal a noite toda pq comeu demais, e eu do lado dela e de taty perguntei: Carol tah no banheiro d novo? Virava e dormia, isso é, quando conseguia.
- Não sirvo também pra ser casada, se meu marido passar mal, ele vai continuar passando mal.
- Também aprendi que não importa onde é o sítio, roça é sempre roça, e muitas coisas são comuns em qualquer lugar da terra.
- Love entre primos SEMPRE haverá.
- Não importa, as “paradas” são obrigatórias.
- Não importa quanta paciência eu tenha com Carol, sempre vou perdê-la em algum lugar.
- Amo a natureza e ser natureba, andar descalça, mexer com os animais, mas vou continuar comendo produtos industrializados. Viva a revolução das máquinas!!
- Jamais leve seus trabalhos da faculdade pra terminar na roça, vc não vai conseguir.
- Quando for a um mirante, não suba no muro, à noite terá a sensação de que irá cair a todo instante.
- Não tente conversar com os animais, em sonhos eles respondem e isso dá medo.
- Leve sempre um estoque de papel e canetas, haverá possibilidade de crianças estarem à sua volta, dê a elas e invente um jogo.
- Não tome “melzinho”, pode fazer sua pressão cair.
E por último, escreva assim que chegar, principalmente quando se tratar de Carol.
Karol Flegler