sábado, setembro 04, 2010

Jovens batistas fecham o mês de agosto com chave de ouro!

O retiro dos jovens, que aconteceu no penúltimo final de semana do mês, fez com que a juventude regressasse ao Primeiro Amor.

Por: Thainná Karina


Todas as quartas-feiras e domingos (manhã e noite), do último mês, foram os jovens que estiveram à frente das programações da IBCNB, exceto, o primeiro domingo, que foi comemorado o Dia do Adolescente Batista. Isto devido agosto ser o mês da juventude. Dispostos a servir ao Senhor, todos os que receberam o convite para dirigir os cultos ou pregar, obedeceram e fizeram bonito lá na frente. Os que se achavam tímidos, a ponto de imaginar que não dariam conta do recado, puderam entender o seguinte: “Quando Deus chama, Ele capacita”. E foi assim! Deus usou a vida de cada jovem que Ele escolheu, para transmitir sua palavra.

A ansiedade veio? Acredito que sim! Lógico, neh!? Até para eu escrever aqui, para a minha igreja, me dá aquele friozinho na barriga, imagina você lá na frente, falando para 200 pessoas?! Mas vida de crente é assim mesmo. Se “tá” na unção, Deus levanta mesmo para falar à igreja, e foi por isso que muitos nem relutaram e foram logo obedecendo ao chamado.

Um casal que surpreendeu a igreja foi Fran e Júnior. Quem diria que este jovem senhor, que quase não fala, soltaria sua voz para umas 100 pessoas que estavam presentes num culto de quarta-feira? E sua amada esposa, que esteve à frente da programação?! Assim como o Senhor levantou Moisés, para que ele falasse conforme orientação divina, da mesma forma, estes dois jovens foram usados para falar à congregação.

Outros casais também foram usados, como Jennifer e Wallace, Perceu e Rafa, assim como os solteiros: Vinícius, Saulo, Drielly e Thieny. Quem esteve neste último domingo (29), na igreja, pôde sentir a maravilhosa presença de Deus durante o culto de encerramento da juventude. Realmente, os jovens finalizaram o mês com “chave de ouro!”.

É Jesus Cristo, o melhor caminho... Eah, eah, eah...!

Quem ouviu essa musiquinha durante o mês de julho e agosto? Quando ela começava a tocar, era o sinal que mais informações sobre o retiro estavam chegando, e para honra e glória de Deus, ele aconteceu. Cerca de 60 jovens participaram do encontro, na Pousada Santa Lúcia, em Santa Teresa. E vamos ser sinceros... Que saudade de tudo que vivemos lá, não é mesmo?! Mas tudo porque Deus realmente esteve no controle. Foram muitos dias de oração e dedicação, para que este evento fosse uma bênção. Observem!

“Na semana de oração, Deus me disse que iria fazer muito além do que eu imaginava, e foi o que aconteceu. Ele surpreendeu! Um dos melhores momentos ali foi quando tive a oportunidade de lavar os pés das três pessoas que orei, para que fossem ao retiro. Senti nesta hora, o mover do Espírito Santo. Mas não posso me esquecer de destacar o último dia do evento. A sensação que tive é de que Deus cumpre mesmo com aquilo que diz”, afirmou Roberta, líder dos jovens da IBCNB.

“Foi o primeiro retiro que participei. Não sentia ânimo para ir. Mas Roberta foi insistente, então, aceitei. Achei que todos ficariam isolados, orando, e que poderia ser chato. Quando cheguei ao local e conheci as pessoas, vi que não era nada daquilo que eu pensava. Aos poucos fui me envolvendo, e quando percebi, já estava totalmente entregue ao agir de Deus. O que marcou foi o vídeo que fizeram com meu pai. Não imaginava que ele falaria tantas palavras bonitas ao meu respeito”, destacou Roberta Lemke.

“Estávamos indecisos quanto a nossa ida devido ser o mês de aniversário de nosso casamento. Chegamos a ver alguns lugares para viajar, mas uma semana antes do retiro, sentimos o desejo de participar e comemorar junto com os irmãos essa data especial. Deus incomodou-nos muito para irmos, e o resultado foi muito mais do que esperávamos. Foi extraordinário tudo o que vivemos naquele lugar”, compartilhou Perceu e Rafa.

Sempre envolvida na organização dos retiros da igreja, Karol Flegler, conta um pouco da experiência de não participar desta vez, como comissão, e ter a oportunidade de se envolver em todas as programações. “Senti paz, senti o agir Deus. Tive toda liberdade para adorar. Pude sentar e ouvir com muita atenção tudo o que foi ministrado, sem precisar me preocupar. Isso proporcionou também momentos de comunhão com os irmãos. Quero mais!”, foi o que disse a jovem.

E tem mais! No ano que vem, mês da juventude, estaremos de volta para desfrutarmos de outros momentos de comunhão juntos com os amados, na presença de Deus.

Vai Gê... Vai Carol... (não é pra cair, hein!)

Um comentário:

  1. Que matéria linda! Adorei! rs

    Karol, menina de Deus, obrigada pela paciência. Demorei para concluir a matéria, mas graças a Deus deu td certo. De pouco a pouco a gente vai se aperfeiçoando (rs).

    Que Deus continue te abeçoando. A Ele toda honra!

    Thatá :)

    ResponderExcluir