sábado, outubro 09, 2010

PINHOLE E BOA FOTOGRAFIA

Enquanto não abro a trolha o “Word” não consigo escrever. É um vício ter uma folha em branco. Aliás, falando em folha branca, vamos contar, comentar e pensar sobre os últimos “causos” do mês. O curso de Artes além de tirar meu sono, literalmente, me tira grana, paciência e muitas outras coisas, mas traz consigo uma carga emocional e psicológica muito grande. ESTUDO ARTES. AULA DE FOTOGRAFIA.
A professora deu um exercício muito simples, fotografe com câmera analógica.
Mas, pow, peraí, fotografar assim? Sem o óbvio? E o q? e qm? E como assim eu não vou ver a fotografia na hora e não vou poder descarregar e postar no Orkut? FOTO GRAFAR?
A experiência não foi lá essas coisas, fotografia artística é diferente da publicitária, da jornalística, é fotografia no 3° sentido. Isso me fez refletir, não dá pra “se fotografar” com a Analógica, não dá pra gastar filme assim. Fotografar pessoas? Talvez. Mas todo mundo fotografa gente. Aí filosofando um tanto, antes as pessoas faziam fotos pra lembrar, pra guardar, eternizar, os mais antigos tiravam fotos dos mortos parar ter lembranças dos falecidos, nesse sentido a foto tem um função mórbida mas, ainda assim, uma boa função.
Hoje as pessoas tiram fotos toda hora, postam, tiram, manipulam, mentem e estão lá as imagens produzidas com um propósito diferente de quando ela foi criada, é pra mostrar, se mostrar. Ter uma foto é normal, só não é normal não ter uma foto. Como assim, neh?! O que me preocupa é essa produção, que na maioria das vezes, não tem qualidade. É só um rosto, ou vários sorrindo.
Diante dessa palhaçada toda...consegue se imaginar sem atualizar seu álbum?
Aí que a professora ensinou-nos a fazer “Pinhole” uma mecanismo fotográfico feito com uma latinha de alumínio com um pequeno furo pra entrar luz queimar o papel fotográfico, e depois levá-lo ao estúdio pra revelar. Eu só tinha 7seg pra fazer a bendita imagem adentrar pela lata queimar o papel, na verdade quem havia de entrar era a luz. Um único momento, uma única oportunidade. Havia de ser a fotografia, uma imagem boa.
O fato é que essas imagens que são produzidas não são arquivadas adequadamente, de modo que, estão a beira de se tornarem descartáveis, não há uma álbum impresso, as gerações futuras as verão? Parece que não. Se essas imagens não estão em papel, guardadas há uma grande probabilidade de se perderem com o tempo.
Pra fazer uma boa foto tem que pensar.
Karol FLEGLER

Nenhum comentário:

Postar um comentário