sexta-feira, novembro 26, 2010

COMO se não bastasse em mais um fim de período.



Eu, quando fazia curso técnico de Design Gráfico, sempre reclamava dos trabalhos de fim de semestre, matava aula, fazia tudo em grupo, fazia o que todo aluno “revoltadinho” faz. Bom, pra melhorar minha situação, agora na Universidade, tenho mais quatro anos, quatro fins de período, cinco matérias por semestre, isso quer dizer que tenho cinco projetos finais 15x pior do que era no curso técnico. Logo, tÔ pensando em me jogar do prédio onde tô, porque tem muita coisa pra fazer e eu aqui escrevendo, e pq tô aki e não tô fazendo o que deveria? Pra começar, pq eu sou viajante e esqueço de carregar os arquivos do meu PC no pen, eu to no laboratório de informática já que o restante dos alunos não vieram pra aula de desenho, eu deveria entregar meu portifólio hoje, mas não rolou. E pq os alunos não vieram?
No espírito Santo, meu querido e pacífico estado, há uma greve do sindicato dos rodoviários que brigam por aumento de salário e mais uns adenos aí... Com a greve muita gente tem ficado em casa, no caso dos estudantes, aproveitando pra terminar os trabalhos de fim de período, mas isso só vale pra quem faz arte Qunado não há provas. Bom DAÍ PRA melhorar... a população, a mais prejudicada nessa história toda, resolveu deixar de ser coadjuvante pra ser protagonista desse teatro todo que é a vida de pobre. Daí que pow... QUEIMARAM ônibus em Cariacica. Eu estava realmente pensando: “Será que ninguém vai protestar?”, assim como é de direito fazer greve, é direito manifestar opinião. Mas a pergunta é do Célebre CHARLES Xavier dos X-MEN. Como DEFINIR o que é um padrão ético? Até onde vai?
VEJAMOS.
Se eu faço greve de comer feijão, (tenho esse direito, certo?), minha mãe fará um protesto, não me deixará comer batata frita, (tbm é direito dela). Talvez não seja um bom exemplo pq eu devo obediência a minha mãe, mas enfim. Quando os limites éticos ultrapassam o próximo como individuo é que nos encontramos com o problema. Meu exemplo não é bom pq estou falando de um único ser, e de mim mesma, não atrapalho a ninguém se não comer feijão, em compensação minha mãe atinge o mundo todo quando não me deixa comer batata, é uma coisa que fará muito mal a humanidade, meu humor altera, eu fico realmente com raiva.
Então o limite da ética, pra mim, é o todo. Quando isso atinge o TODO, passou dos limites. Quando passa a atingir quem não tem nada haver e porque já passou dos limites. No caso da greve e das manifestações é o oposto. A greve atinge a todos e a quem não tem nada haver com a relação empresa x funcionários. A manifestação atinge a empresa que não sabe resolver a merda do problema com os funcionários.
Pra FINALIZAR, minha mãe me ligou desesperada pra eu ir embora da UFES pq queimaram os bus... isso foi há km de distancia de onde estou, isso tah me deixando super stressada. Gente, eu to em fim de período neh?!
Karol FLEGLER

Nenhum comentário:

Postar um comentário