quarta-feira, dezembro 22, 2010

Louvar pq?


Recebi de um amigo meu um e-mail que me chamou a atenção. Dizia mais ou menos assim:
A igreja com passar dos anos mudou sua forma de adorar. Nos anos 70
cantávamos uma vida com Jesus, convidávamos as pessoas a conhecer Jesus
(EX: Conheci um grande Amigo, ele é filho de Deus pai...). Já nos anos 80, cantávamos a soberania do Senhor, exaltávamos Seu nome (EX: Jesus te entronizamos,
declaramos que És Rei...). Chegando nos anos 90, pedíamos Seu
perdão pelos nossos pecados, queríamos ser renovados ( EX: Renova-me
Senhor Jesus...).Agora a partir de 2000, vimos invadir as igrejas musicas as quais diziam que queriamos as bençãos que Ele prometeu, não sairíamos sem receber o que nos era direito, muitas vezes cobramos isso de Deus, cantamos muito sobre o Deus
que da a benção e não o Deus que da a Salvação (Ex: Restitui, eu quero
de volta o que é meu...).

Não quero ser polêmico quanto a ultima citação e longe de mim, fazer qualquer critica aos compositores, mesmo porque só eles e Deus é quem sabem a real intenção da canção. O que eu quero é enfatizar que certas letras nos remetem às coisas que talvez não queremos dizer. Por mais que pensamentos passem em nossas cabeças, nem sempre podemos externá-los através de refúgio em um molde que não cabe num contexto inadequado. Em Salmos 150 (preferível que leia) temos a instrução perfeita para o nosso louvor; “... louvem-no pelos seus feitos poderosos, louvem-no segundo a imensidão de sua grandeza.” (Sl 150. 2). Nesse Salmo em momento nenhum, li que devemos louvá-lo pelo que ele há de nos dar ou o que há do nos fazer, pelo contrário, ele nos exorta a louvá-lo pelo o que ele nos fez! Deu-nos o fôlego da vida, nos chamou de seus filhos, nos deu a vida eterna.
Mas se tem uma coisa que eu aprendi nessa minha vida foi que Deus é quem deve controlar o que é melhor pra nós, o que ele quer nos dar, e não ficar com pirraça “esperneando” por não ter o que a gente quer. Só lembrando que a gente, pela nossa natureza pecaminosa merecia o inferno, se de fato ficarmos exigindo o que nós merecemos, isso poderia causar complicações sérias. Mas Deus em sua infinita sabedoria sabe o que é melhor para cada um de nós. Essa palavra pode parecer apenas para instrumentistas e vocalistas do Senhor, mas não é! Temos que aprender a adorar o Senhor, seja qual for à circunstância povo de Deus.

Roberto Balbino

Nenhum comentário:

Postar um comentário