quinta-feira, fevereiro 03, 2011


Então estava eu tentando fazer uma “hora trankila” (devocional) e peguei o livro do Lewis, que muito me inspira e me aproxima muito do Pai pelas visões muito loucas que o cara tem. E é complexo explicar isso, ele não é o mediador entre eu e Deus, de maneira nenhuma! Mas quando leio, vejo um senhor na cadeira de balanço me ensinando as lições mais preciosas sobre a vida Cristã. “Quando alguém te fala sobre Deus, Ele parece um ser ativo, é como alguém contar uma conversa do tipo: ‘Sabe ontem Deus me falou que...” E quando você lê a bíblia é você prostrado na sala do trono e Ele no trono cheio de florais coloridos com todas as luzes e uma coisa que me faz tremer, e faz me sentir cada vez mais próxima do Grande Imperador Além dos Mares, do GRANDE EU SOU. Quando as pessoas entenderem o que é estar diante de Deus vão levar mais a sério o ato de prestar culto.
Mas o que eu ia dizer mesmo? Ah tah, uma comparação brilhante do Lewis.
Você certamente já andou sobre areia da praia e pôde ver o mar, olhou em direção ao atlântico e pensou: “como é grande!!” e ao olhar um mapa contendo o grande oceano não fez relação com a praia. O MAPA é consideravelmente menor do que a sua visão da praia, sua visão da praia muito mais extensa. Muitas pessoas vêem Deus dessa forma, da areia da praia, e vê como Ele é grande poderoso e se encanta por sua beleza, e quando olham o mapa que é uma questão muito mais específica e profunda sobre Deus não faz relação. O momento na praia foi muito importante, mas não são todos que querem se lançar ao mar e seguir o que o mapa diz, entender a complexidade dos altos e baixos das tempestades em alto mar. A praia é só uma parte, é só uma experiência, o oceano e o mapa é a própria vida.
Tah ...depois disso... me virei, olhei pro ventilador. Estava desligado. TRÊS HÉLICES, TRÊS PESSOAS, AÍ VOCÊ LIGA ... O que você vê? Uma parada só, girando, gerando, ativo, eis o que eu encontrei : Uma explicação simples da TRINDADE.
Karol FLEGLER

Nenhum comentário:

Postar um comentário