sexta-feira, março 18, 2011

VENDO MELHOR.

Vey, vamos prosseguir com a atualização...

Estava eu lendo Narnia... no capítulo “O cavalo e seu menino”, pra quem não leu e vai ler...pare por aki, pra quem leu...prossiga, pra quem não vai ler...aconselho que leia, inclusive este post.

Bom então, esse capítulo narra história de Shasta, um garoto q foi criado por um pescador e que em determinado momento decide fugir, durante essa fuga encontra com uma fugitiva e 2 cavalos, em seu percurso o garoto é surpreendido várias vezes por leão, gato... ou como queira imaginar... mas um dia... (qndo chegam esses dias nas crônicas eu sempre choro) quando o garoto encontra com o grande leão, filho do Grande Imperador além dos Mares, bom...nesse dia é que eu e você paramos pra pensar como somos ignorantes e não enxergamos um palmo diante dos nossos narizes.
Melhor... na noite em que Shasta encontra-se com Aslan, ele é mais uma vez surpreendido, aslan caminha por um longo tempo ao seu lado e ele fica com medo de ver o que pode ser, por estar escuro ele não consegue ver, e o leão começa a perguntar sobre ele, sua vida, sua fuga ...e shasta conta que foi surpreendido várias vezes por leões, um gato ... e reclama de sua “vida desgraçada”. Aslan, o leão... responde:

- Não acho q seja um desgraçado – disse a grande voz.
- Mas não foi falta de sorte ter encontrado tantos leões?
- Só há um leão – respondeu a voz.
- Não estou entendendo nada. Havia pelo menos dois naquela noite...
- Só há um leão, mas tem o pé ligueiro.
- Como sabe disso?
- Eu sou o leão.
Shasta escancarou a boca e não disse nada. A voz Continuou:
- Fui eu o leão que o forçou encontrar-se com Aravis. Fui eu o gato que o consolou na casa dos mortos. Fui eu o leão que espantou os chacais para que você dormisse. Fui eu o leão que assustou os cavalos a fim de que chegasse a tempo de avisar o Rei Luna. E fui eu o leão que empurrou para praia a canoa que você dormia, uma criança quase morta, para que um homem, acordado à meia-noite, o acolhesse.
(...)
E no dessa parte diz: Todas as aves do mundo cantavam.

Todos os “problemas” que Shasta enfrentara durante todo seu tempo de vida era O LEÃO quem estava lá para socorrê-lo, e embora não visse antes, qndo econtrou com Aslan, viu e entendeu todas as coisas. E não poderia encerrar esse parágrafo sem citar o final do livro Cristianismo puro e simples do mesmo autor que diz: “Se procurar em você não encontrará respostas, mas se procurar Cristo o encontrará e com ele encontrará todas as coisas”. Acho que uma frase completa todo o sentido.
Pense nisto, o Leão estava com Shasta e ele o via de maneira diferente, como algo ameaçador, mas qndo finalmente ele o conhece de verdade ele entende todas as coisas.

Karol FLEGLER

Ninguém dava nada por vc, vey!

Ok, estava eu voltando de bus de algum lugar em algum dia, quando me veio uma voz na mente: “Ninguém dava nada por você”. Quem nunca ouviu, neh não?
Você faz algo super legal, importante ou de impacto...alguém diz como em um cochico... ou até bate uma real pra você, “ninguém dava nada por fulano, ele surpreendeu”... lálálá. Ki feio!
Ki falta de fé nas pessoas!
Devíamos duvidar da capacidade da maldade, mas é nisso em que acreditamos, no quanto elas podem ser más. Eu sou psicooo, eu sei. Roberto pode confirmar. RS. Eu posso acreditar em uma situação forjada, numa pessoa falsa, sem acreditar no bem que ela pode fazer. Mas, me ajudem, eu escrevo roteiros, faço teatro...trabalho com arte, imaginação faz parte da minha mente perturbada. Sei quando a verdade é verdade pq eu faço teatro. RS. Minha família, por exemplo, meus irmãos mentem em seguida riem (ki estranho essa palavra). Minha mãe abaixa a cabeça. Meu pai... não me lembro. Carol Cratz diz: “mintisssra”. E outras mais.
E por aí vai... Mas volta e meia nos pegamos nessa de: “Ninguém dava nada por fulano e olha no que deu”.
Só queria dizer q:

“Deus amou o mundo de tal maneira que DEU seu filho unigênito para que todo akele que nele crê não morra, mas tenha a vida ETERNA”. Jo. 3:16

Ele sabia no q ia dar, ou em outras palavras, Deus deu Jesus por você sabendo o que você era, é e poderá ser. Ele ainda tem um plano. E mesmo que os outros digam ou não dêem nada por você, Ele já deu acreditando que você pode ser mais. E como disse Priscila de Rezende hoje, “mais que um mero mortal”.
Faça valer a pena.
Karol FLEGLER

sábado, março 12, 2011

Aos 23.


Nem sempre se tem tudo, mas o necessário já se faz encaminhado.
Os amigos mudam um tanto, uns somem e outros reaparecem, mas os de
anos a fio permanecem juntos, talvez com uma nova roupagem, um filho a mais,
um parceiro diferente.

Já se tem a faculdade e os possíveis cabelos brancos. Ainda há a possibilidade da tinta
não pegar com tanta facilidade como pegava no cabelo de 13 anos.

E por falar em 13 anos, as coisas mudam em 10 anos, o mundo gira e para no mesmo lugar.

Aos 23 já inventaram milhares de redes sociais, e com tanta gente na rede é possível
sentir-se completamente numa ilha.

Ganha-se mais livros, mais coisas úteis...ou nem sempre.

Existe uma vontade enorme de ter sua própria ksa, sua própria família, mas ainda há dependência dos pais.

Aos 23, ouve-se música retrô, vê-se desenhos e filmes retrôs, abre-se a mala de recordação e vê qnta coisa ja se passou ...

Aos 23 vontade dá e fica.

Emagrece-se por problema psicológicos, stress etc...
engorda-se pelos mesmos problemas.

Acne aparece não por uma questão de adolescencia, mas tbm psicológica e emocional.


Eu Karoline F. 23 anos...nem se pode dizer drogada e prostituída... rsrs já pega mal.

é o tempo em que as brincadeiras de 13 anos não fazem tanto sentido, nem as de 22.
Karol flegler