sábado, maio 28, 2011

Ih vey, minha identidade tah vencida!


Aí tah, eu não tenho digital e minha identidade tem que ser renovada de 2 em 2 anos, mas a última vez que renovei foi em 2007 e era pra renovar novamente em 2009, mas digamos que tudo foi muito corrido de lá pra cá e minha identidade continua vencida. Sempre penso: semana ki vem vou acordar cedo e vou renovar! Eu só penso... isso já faz 4 anos.

E FALANDO em identidade vencida, ouvi umas coisas e pensei outras que me impulsionaram a escrever este post. É claro, porém, que não é uma crise de “identidade” que to vivendo, mas remete a ela as coisas que vou dizer. Então eu preciso lembrar-me de quem eu fui, sou e quero ser.

Eu era quem? Pois bem, sob um aspecto somente discursarei: GÍRIA.

HÁ MUITOS anos quando não havia nem céu nem sol, eu era kem revolucionou o sentido de “suportar”, mesmo com todo meu palavreado desenfreado, pregando descalça e de calça e dizendo em alto e bom som que Deus é o cara, eu era a adolescente que “PAH” nas paradas, liderava muitos ministérios e fazia a parada bombar. E nesse momento você pode estar achando que eu estou ME achando, mas não ache.

O tempo passou um pouco e depois de muita cobrança, principalmente de minha mother, tive que mudar uns hábitos. E agora pouco eu me lembrei qual foi a última pregação em que eu me encontrava descalça, e fiquei pensando qual será a próxima. Foi no intercâmbio com Pinheiros, no dia que eu preguei sobre “meu pecado”. DOIDASSA. EU já tinha 19 anos. Estava de meias no púpto. Não que eu não tenha pregado depois disso, mas as pessoas começaram a me cobrar seriedade. “Pow vc já tem quase 20 anos, qndo vai deixar de ser adolescente?”

A respeito das gírias, devo dizer, pouca coisa mudou, a não ser quando eu falo em culto. Nos locais de trabalho nunca me mascarei de boa moça, na escola quase reprovei numa matéria pq qndo fui apresentar o trabalho eu falei muita gíria... E eu nem acho q eu fale tanta gíria, mas é muito mais meu jeito largado de ser ki faz pensar ki eu pouco me importo com o que os outros estão pensando...

Não penso que isso seja um problema. Esses dias uma das minhas líderes disse: Karol, eu preciso que você seja quem você é. Eu pensei nisso... se eu realmente to sendo quem eu sou ou quem as pessoas querem que eu seja :”A adulta responsável que fala grego” e que influencia crianças, adolescentes e até adultos.

Eu sei que eu já falei d+. Mas o blog é meu e eu falo o que eu quiser. Kkk

Aí eu fico pensando que Deus pode me usar nesses muitos sentidos da minha vida... pq eu tenho cara de quem usa droga... e não uso, falo gíria e nem por isso sou menos inteligente ou menos educada em chamar todo mundo de VEY.

E talvez isso seja pra todo mundo aprender que Deus não olha pra o que está diante dos olhos, mas ele olha o coração.

A minha identidade tah vencida... mas a minha identidade tah renovada.

Karol flegler

Nenhum comentário:

Postar um comentário