domingo, novembro 27, 2011

"You couldn't see me"

Depois de algum tempo as coisas vão ficando como bola de sabão

Leve, voando e não existindo.

As vidas passam, mas não marcam.

Seria deprimente dizer-te que a consciência e lógica em demasia ferem os sentimentos. Tudo que é muito lógico não tem haver com o que se sente afinal.

Pq o sentimento é isso mesmo, não é?!

É esse “Não sei o que” de muitos frios e arrepios.

Não é?

É esse não querer mais que bem querer.

É querer bem,

Bem perto, bem junto, bem agora, bem pensando com o coração.

Pq o tal “sentir” cega a consciência, o lógico, o raciocínio.

Ter os dois é terrivelmente sofrível.

É quase sentir num dia e pensar no outro, no outro dia e no outro ser.

É sentir agora e pensar o futuro. Quase não se pensa o presente pra sentir o futuro.

Mas ki loucura é essa sentir aos 23? Ki responsabilidade intensa é essa de não ter mais 13 anos?

Ki palhaçada é essa de tomar conta do coração dos outros? Não se dá conta nem do próprio... e por ser próprio é quase um nome, nome que se dá depois de pensar que as coisas podem ou não ir bem.

Pode ser que sim e pode ser que não, pode ser que eu acredite nisso tudo um dia e que eu não fale mais nas entrelinhas. Pode ser também que eu duvide muito e jamais deixe entre um olhar e outro a possibilidade de dizer verdades, pode ser que isso não seja poesia.

Karol FLegler

Nenhum comentário:

Postar um comentário