domingo, junho 24, 2012

Testemunho Pessoal - Congresso SIM!



Sim, todos somos vocacionados!
Aprendi muitas coisas no SIM, esse congresso foi sonhado pela Anazilra NASCIMENTO, a missionária que dedicou grande parte da sua vida em missões na Angola, o sonho dela foi juntar as JUNTAS de missões nacionais e mundiais para que os jovens batistas compreendessem o chamado de Deus para missões.

Deus não falou comigo, ele acabou comigo! É diferente! A começar pela socialização, eu que não sou nem um pouco sociável tive que me adaptar ao fato de que estava sozinha num lugar que eu não conhecia, com pessoas que eu nunca vi! Longe de casa, sem internet, às vezes, sem celular. Deus começou a tratar nisso: “Estar sozinha”.

O congresso tratou de um assunto bem relevante para os nossos dias: VOCAÇÃO. Todos somos vocacionados por Deus para alguma coisa, pq antes de existirmos existe o propósito para o qual nós fomos criados, e quando não cumprimos esse propósito nos frustramos. A nossa realização pessoal só se dá quando nós nos encontramos realizando a perfeita, boa e agradável vontade de Deus.

Muitos testemunhos foram dados lá de pessoas que viviam nas drogas, até no crime, pessoas que se converteram entenderam a vocação e que hoje servem nos campos missionários no BRASIL E NO MUNDO. Pessoas que abandonaram carreira, que deixaram noivos, toda uma estrutura pra servir a DEUS nos campos, e o tempo todo eu me perguntava: “Deus, eu nem tenho carreira, to estudando ainda, eu só tenho um estágio, nem tenho noivo,” Se um dia eu for dar meu testemunho “não vai ser assim tão bom”.

Quanto mais testemunhos mais eu entrava em crise, por que se ouve falar de médicos, dentistas, enfermeiros, assistentes sociais, mas “designer ou artista não se ouvia dizer... eu disse: DEUS, q q eu vou fazer em missões? Dançar eu não danço mais, só faço teatro e olhe lá, eu estudei designer, to estudando artes, pra que? No campo eles precisam de gente que pelo menos ajude e não atrapalhe. E numa das pregações o pastor usou o texto de êxodo:

Então o Senhor lhe perguntou: "Que é isso em sua mão? " "Uma vara", respondeu ele.
Disse o Senhor: "Jogue-a ao chão". Moisés jogou-a, e ela se transformou numa serpente. Moisés fugiu dela, 
Êxodo 4:2-3

É isso que eu tenho nas mãos: Arte.
Não era uma questão de covardia. “Olha, Senhor eu não vou pq o senhor não me mandou estudar medicina!  Era uma questão de “DEUS, o Senhor me mandou fazer artes, o senhor me encaminhou pra isso desde quando eu era criança e riscava as paredes da minha casa e a agora se eu não puder fazer nada em missões a culpa é sua”.
Mas DEUS me fez que o que eu tinha nas mãos era o suficiente, posteriormente ele me mostrou muitas coisas. José o rei dos sonhos, aquele que o Senhor separou desde o início para que o povo fosse abençoado deixou-se vender. A certa altura de sua vida, não se chamava mais José, mas Zenate Panéia, casou-se com uma egípcia e não com uma hebreia, deu nome para seu filho, um nome egípcio. Todo homem tem o seu preço, nesse sentido, José “se achou”, se vendeu porque já estava no cargo máximo que alguém poderia estar. Mas ele conseguiu voltar, abrir mão da “vingança” contra seus irmãos pra abençoar todo o povo do mundo inteiro. Reconheceu que ele não estava no EGITO servindo ao Faraó, mas a DEUS.
Uma das muitas coisas que Deus me ensinou:”não existe servo bom que não tenha passado por algum sofrimento muito profundo”. José, foi traído pelos irmãos, vendido, assediado, preso, escravo, pra depois de muito tempo ser alguém que poderia abençoar. Moisés poderia ter morrido, foi criado no palácio, mas quando DEUS achou que era hora, ele fugiu pq tinha matado um egípcio e foi morar num lugar que ele nem conhecia, com uma gente que ele nem conhecia e Deus moldou o seu caráter durante 40 anos. Paulo, demorou 10 anos pra ser o Paulo com o qual nós nos deparamos na bíblia. NINGUÉM nasce pronto, mas se você tem uma vocação e quer obdcer, você vai sofrer. “Nenhum ser humano se torna descente sem sofrimento.”

Depois de tudo isso, fui encaminhada por DEUS pra fazer uma oficina. Todas as tardes nós deveríamos participar de uma oficina, eu participei da “sentir artes”, Falar e Provar. A sentir artes, com o pessoal da PIB de Curitiba que tem 2 500 jovens e adolescentes. Eles trabalham de variadas formas, tem uma pista de sk8 na frente do templo, eles praticam Parkour , luta livre e esportes radicais e isso tem alcançado os jovens dakela região. JÁ comecei a pensar que eu poderia fazer grafite nos muros de nova Brasília (kkk) mas ou eu seria presa ou os donos dos muros teriam horror ao evangelho, talvez um dia! Na oficina falar era pra ser Analzira, mas foi o pastor Jarbas que falou de dons, e a última, eu fiz por “engano”, pq eu não queria participar daquela oficina? Porque era uma banner com um cara chutando a bola... e quem me conhece, sabe que eu passo longe de esportes. Eu me inscrevi ‘por engano” e não podia trocar. Eu fiquei muito stressada com  tamanha desatenção, estraguei a câmera da minha irmã..etc..; E fui, neh?! Chegando lá, tinha que tirar uma foto pra concorrer uma ida pro HAITI ... Fiz a foto, etc... o primeiro espaço da oficina:

TRABALHO DOS VOLUNTÁRIOS EM CAMPO:
- Pintar o rosto falando das cores e relacionando as cores com plano de salvação.
Foi dando um nó na minha garganta, ELE tinha separado o melhor por último. Só no último dia Ele estava dizendo como e o que fazer.
- Fazer bichinho com bexigas;
Cara, eu aprendi fazer isso no estágio.
- Jogos – KIDS GAMES

Eu cheguei falando pra instrutora que eu não sabia nem jogar bola. Ela disse que era comigo mesmo que ela queria falar, e ela contou a história dela, que formou em odontologia mas que só exerceu 2 ou 3 vezes, que ainda faz uns trabalhos básicos nos campos, mas nada de muito especial. Ela tinha 120kg, e começou a trabalhar com esses jogos pra alcançar crianças e jovens. Cada jogo tinha um significado... uma aplicação e fiz um dos jogos, no PG e as crianças da rua viram, e os chamei para participar e eles disseram: -Tia, nós íamos te perguntar como a gente faz pra poder participar aki na sua casa! Cara, Deus é fiel, e tudo tem um propósito. Daí fiz o mesmo jogo com o povo do teatro e do impulso no domingo que nos serviu para reflexão.

Algumas coisas pra resumir
- Vocação é quando as necessidades do mundo se encontram com suas habilidades.
- a VOCAÇÃO É DIVINA, Não é escolhida.
- 2 perguntas são importantes para todos os cristãos:
Com que eu vou me casar, se é que eu vou me casar e qual carreira profissional terei?
Se você tem um chamado para desenvolver um trabalho específico de Deus você deve considerar bem com quem você vai se casar.
Para os crentes a pergunta certa não é :
O QUE EU VOU SER QUANDO CRESCER?
E SIM
O QUE DEUS QUER QUE EU SEJA QUANDO EU CRESCER?

Deixo essa pergunta pra que refletindo nela possamos alcançar a boa, perfeita e agradável vontade de Deus para a vida de cada um de nós.