sexta-feira, março 22, 2013

Meu mundo


Quando eu era criança achava que debaixo do chão da minha casa havia uma passagem secreta pra algum lugar, jamais me contentei em saber que minha casa não tinha nada de surpreendente e misterioso. Também pensava que se conseguisse cavar um grande buraco no chão, chegaria a um lugar, uma saída desse planeta. Quando a gente é criança pensa em cada coisa! Daí vieram as chiquititas, quem em certa fase, havia uma casa com uma parede falsa que dava pra um quarto. Saí batendo em todas as paredes. Surpreendentemente, caça talentos também tinha um portal que era um espelho. Mais tarde, descobri os refúgios secretos da guerra, depois Senhor dos Anéis, Nárnia, País das maravilhas, OZ e hoje eu assisti Hobbit.
O fato é que jamais estaremos satisfeitos com o mundo real (se é que isso é real). Fantasiar e subjetivar a vida é o que nos resta de mágico. Somos incentivados a acreditar em um mundo mágico inexistente. Tais mundos se relacionam com o real de modo tão intenso que quase não dá pra separar, mas no mundo mágico, apesar de lutas, guerras e aventuras, no fim, tudo dá certo. Diferente do mundo real, que, apesar de lutas, guerras e aventuras, no fim, nem sempre ganhamos.

Ter um outro lugar pra viver, ser escolhido pra viver uma aventura e sair como vencedor é coisa de contos de fadas que nada sabem contar. Cheios de mitos e histórias, somos seres imaginativos e principalmente nos baseamos no imaginário. A imaginação pode destruir muitas coisas, a começar pela realidade. Pobre de quem vive no mundo da imaginação. Também pode ser um mundo.

Depois eu continuo... a terra da imaginação me chama.

Karol Flegler

quinta-feira, março 21, 2013

DOI CODI - JÁ FOI, FIH


Okok – eu falo de mais. Defeito.
É PQ FALAR é também, segundo um sociólogo aí uma forma de pensar, já que a medida que você fala gera um pensamento. Em partes, é verdade.
Não sei bem, só sei que foi assim. No Brasil, de 1964 a 1985, tivemos a nossa querida e mais grave ditadura militar depois de Getúlio (que Deus o tenha). Nem preciso dizer dos movimentos de revoltas e tropicálias e afins, caetanos, Gil’s e outros mais que se posicionaram contra ditadura Militar, sobretudo a liberdade de expressão. Adoro assuntos políticos quando não sou obrigada a aprendê-los.  Do mais, Vi e revi “Queridos Amigos”, uma minissérie global, que Jaci comprou e eu assisti chorando em todos os capítulos. Um grupo de amigos que mesmo depois da ditadura lutavam pela sobrevivência, agora em um país ‘livre’. Muito legal, recomento, fala muito do Destacamento de Operações de Informações - Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-CODI). Muito ótimo!

“O QUE QUE HÁ? Somos ou não somos um país livre? Podemos nos expressar e pronto, temos isso na constituição, POMBAS!“
Livres, acima de qualquer constituição, livres através do sangue de Jesus. Livres, do pecado, da condenação. Livres! Sem Doi CODI.

A BIBRA DIZ E TUMÉM FALA :

Todos tropeçamos de muitas maneiras. Se alguém não tropeça no falar, tal homem é perfeito, sendo também capaz de dominar todo o seu corpo.
Quando colocamos freios na boca dos cavalos para que eles nos obedeçam, podemos controlar o animal todo.

Tomem também como exemplo os navios; embora sejam tão grandes e impelidos por fortes ventos, são dirigidos por um leme muito pequeno, conforme a vontade do piloto.
Semelhantemente, a língua é um pequeno órgão do corpo, mas se vangloria de grandes coisas. Vejam como um grande bosque é incendiado por uma simples fagulha.
Assim também, a língua é um fogo; é um mundo de iniqüidade. Colocada entre os membros do nosso corpo, contamina a pessoa por inteiro, incendeia todo o curso de sua vida, sendo ela mesma incendiada pelo inferno.
Toda espécie de animais, aves, répteis e criaturas do mar doma-se e é domada pela espécie humana;
a língua, porém, ninguém consegue domar. É um mal incontrolável, cheio de veneno mortífero.
Com a língua bendizemos ao Senhor e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus.
Da mesma boca procedem bênção e maldição. Meus irmãos, não pode ser assim!
Acaso pode sair água doce e água amarga da mesma fonte?
Meus irmãos, pode uma figueira produzir azeitonas ou uma videira, figos? Da mesma forma, uma fonte de água salgada não pode produzir água doce. 
Tiago 3:2-12

A língua dos sábios torna atraente o conhecimento, mas a boca dos tolos derrama insensatez. 
Provérbios 15:2


O falar amável é árvore de vida, mas o falar enganoso esmaga o espírito. 
Provérbios 15:4


De qualquer modo, a bíblia também diz:
Por isso, exortem-se e edifiquem-se uns aos outros, como de fato vocês estão fazendo.
1 Tessalonicenses 5:11
Pelo contrário, encorajem-se uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama "hoje", de modo que nenhum de vocês seja endurecido pelo engano do pecado,
Hebreus 3:1
3


Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês.

Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.
Pois pela graça que me foi dada digo a todos vocês: ninguém tenha de si mesmo um conceito mais elevado do que deve ter; mas, pelo contrário, tenha um conceito equilibrado, de acordo com a medida da fé que Deus lhe concedeu. 
Romanos 12:1-3


Destacamento de Operações de Informações - Centro de Operações de Defesa Interna (DOI-CODI). Pelo amor, de Deus, a ditadura “já acabaou”, não precisamos de mais um DOI CODI na igreja.

PRECISAMOS DE MAIS LOVE. GOOD VIBES

Karol Flegler

domingo, março 03, 2013

E.B.D - Ensinando a pensar


Tempinho não escrevo... também neh?! Eu to muitíssimo ocupada, super ultra mega empolgada este ano!!! Genteeeeeee, já estamos em Março! Okok, fora isso devo dizer, o tempo corre, as crianças crescem e eu, finalmente sou tia. A propósito, vamos falar de educação cristã? Embora minha formação não tenha nenhuma relação religiosa, eu tenho algumas disciplinas super chatas da área da pedagogia, que cá entre nós, não me serve pra nada, a menos que eu queria muito passar em um concurso e responder as respostas certas pro governo. Mas, se não posso fugir delas, a intenção é enfrentá-las. E o que isso tem haver com educação cristã? Nada.

Devo dizer que no Brasil, historicamente, a “educação e o ensino”, deu-se por meio da religião. Catequismos e alfabetização bombou nos primeiros séculos após o descobrimento fajuto deste país. Agradecemos aos Jesuítas. Alías... bom, vamos ao assunto, senão, vou começar a falar da educação imagética.

Nos últimos meses fui convidada a assumir uma classe de Escola Bíblica dominical, dos juniores, crianças de 9 a 13 anos. Além de trabalhar com criança todos os dias no estágio, além de ter o pequeno grupo na terça, agora também temos a responsabilidade de formar intelectualmente seres que estão às 8h da madrugada esperando a porta abrir pra ter a aula sobre a bíblia. Quer queiram os pensadores ateus ou não, essas crianças entendem o valor de acordar em pleno domingo para assistir alguém trilouca contando histórias da bíblia com aplicações para nossos dias.

Outro dia postei uma imagem informando sobre o horário da EBD, e um cara me perguntou quem seriam as criaturas que acordariam cedo nos domingos pra ler aquilo que dá mais sono, a saber, a bíblia. Eu respondi que eram os cristãos. E como resposta ele disse: - - Eles são loucos.

Loucos sim, talvez.

Do mais, é importante lembrar que pra dar as aulas eu pesquiso muito na net, neh!? Mas só acho deseinhos pra pintar sobre as histórias bíblicas. Já não basta meu eterno desconsolo pelos professores de arte que dão aula de desenho livre, me preocupo ao saber que professores das escolas bíblicas dominicais ao redor do Brasil também fazem o mesmos com nossas queridas crianças interessadas e esforçadas.

Devo dizer que nunca fui boa aluna em nada. Muito pelo contrário. Não era por muito estudar que minhas notas, por vezes eram boas, era pela boa lábia, ou lógica. Na EBD também não foi muito diferente enquanto aluna. Mas não sou eu o objeto de estudo.

Tenho dificuldades, mas não para relacionar os fatos com atividades. Tenho dificuldades pra contar histórias que eu mesma estou cansada de saber. Por isso a pesquisa. No último trimestre estudamos sobre Gênesis, mas não o de sempre, o gênesis que precisa estar bem estabelecido em nossas mentes. Aquele cujo qual mostra Jesus como plano inicial de Deus para resgate da Humanidade.

Seja marcação na bíblia, ou pesquisas fora dela. As crianças se esforçam. Na última lição, alguns deveriam procurar os deuses egípcios que o Deus de Israel, dos Hebreus derrotou com as 10 pragas. E sabendo disso, e não somente quais foram as pragas, o entendimento a priori é de que Deus é maior do que todos os deuses. Que Ele protege seu povo. Posteriormente, pode ser que ninguém se lembre das 10 pragas, mas de uma coisa é certa. Vão se lembrar de como Deus acabou com os deuses do Egito. E por mais que eles tenham pesquisado na internet e que tenham visto que outras pessoas acreditam em fenômenos naturais a cerca das pragas, eles leram a bíblia e lá diz o que nós precisamos saber.


 Mas nem tudo são flores, não é? E o menino que não vai a EBD regularmente por que o pai viaja todos os fins de semana? Ou os que são mimados pelos pais, porque dizem: - “Ah, ki dó, deixe-o dormir”. ISSO, PAIS! Deixem-os dormir no domingo de manhã. Só não reclamem do sono espiritual na juventude, aí os senhores tentaram dizer: “Desperta, ó tu que dormes.” E de nada valerá.

Enfim, estou aprendendo. Suando, mas aprendendo. Agora sou aluna número 1, primeira a chegar a última a sair. Fazendo os piores questionamentos pra mim mesma. 

Karol Flegler